• Tamanho da Letra

  • Versão para imprimir

  • Enviar para um amigo

Atividades

As ações do programa Desenvolvimento Rural Sustentável foram pautadas em uma matriz sustentável, construída a partir dos atuais sistemas de produção. A ideia é promover a migração dos modelos de produção adotados nas propriedades para modelos sustentáveis, oferecendo para isso o suporte e o conhecimento necessários. Atualmente, o programa trabalha ações de:

• Agricultura familiar, fornecendo às famílias do campo, especialmente nos assentamentos da reforma agrária, apoio à sustentabilidade de pequenas propriedades, com fomento, capacitação, desenvolvimento tecnológico e suporte na estruturação de agroindústrias;

• Agricultura orgânica, incentivando os agricultores a converterem suas propriedades para produção de alimentos orgânicos com base agroecológica, sem utilização de adubos químicos, inseticidas ou herbicidas, que podem ser oferecidos às próprias comunidades, inclusive na merenda escolar; 

• Diversificação da agropecuária, buscando alternativas de produção em pequenas propriedades rurais que ampliem as oportunidades de geração de renda e promovam a sustentabilidade; 

• Assistência técnica e extensão rural (ATER), ofertando capacitação aos pequenos produtores, com a consolidação de uma rede de apoio para a difusão das práticas sustentáveis e da agroecologia; 

• Turismo rural, incentivando os produtores a ir além da atividade agropecuária tradicional e explorar as riquezas naturais e os aspectos culturais da região onde residem, atividade que pode tornar-se uma fonte alternativa de renda;

• Cultivo de plantas medicinais, que aproveita a biodiversidade cultural e vegetal da região para a produção de fitoterápicos, condimentares e aromáticos, com a capacitação das comunidades por meio de parcerias com laboratórios especializados, ONGs, universidades e outras instituições.

 
Todas essas ações estão conectadas entre si por eixos de atuação comuns que foram pré-definidos para o desenvolvimento do programa. São eles:

• Pesquisa e desenvolvimento, que tem como objetivo apoiar e incentivar o desenvolvimento tecnológico, identificando e relacionando os problemas encontrados nos sistemas de produção das propriedades, para que organizações de pesquisa e demais parceiros possam buscar soluções adequadas no contexto do programa.

• Organização e capacitação, que visa a estimular a organização dos agricultores (associativismo), além de capacitá-los, a partir das informações geradas pelas pesquisas quanto à manutenção do sistema de produção e à gestão da propriedade agrícola. 

• Comercialização e marketing, eixo que incentiva os produtores rurais a estreitar sua relação com os consumidores, oferecendo alimentos mais baratos e mais saudáveis e, por outro lado, recebendo mais reconhecimento e valorização pelo seu trabalho. Outra ação importante orientada por este eixo está no sentido de valorizar a marca e estimular o consumo dos produtos oriundos da agricultura familiar, com o incentivo à promoção de feiras e lojas especializadas.

• Qualificação e certificação, que tem como objetivo tornar os produtos oriundos da agricultura familiar competitivos, especialmente em mercados mais exigentes, com a qualificação de toda a cadeia produtiva, juntamente com as devidas certificações de produtos orgânicos.

• Agregação de valor, que permite ao agricultor, por meio do processamento ou beneficiamento dos produtos agrícolas, armazenar seu produto por um período de tempo maior e, com isso, obter uma margem de ganho superior à que obteria se o vendesse in natura.

• Assistência técnica e extensão rural, eixo que permeia todas as ações e os demais eixos do desenvolvimento rural sustentável, promovendo as bases de sustentação para as atividades de capacitação, pesquisa, organização e comercialização, com o apoio de assessores técnicos.